O cuidado com a pele é essencial e vivendo em um país ensolarado como o Brasil, é importante lembrar-se de cuidar dela todos os dias. E mesmo que o dia não esteja ensolarado, aplique o protetor, pois o corpo ainda continua exposto aos raios solares, que podem causar tanto o envelhecimento cutâneo, quanto o câncer de pele – o tipo mais comum de câncer em nosso país.

Entendendo os raios solares

Basicamente os raios são classificados em UVA e UVB. A diferença é que enquanto os raios UVB atingem a camada mais superficial, deixando a pele vermelha e queimada, os raios UVA atingem a camada subcutânea causando o envelhecimento precoce da pele, porém, os dois estão diretamente ligados aos casos de câncer de pele, como o melanoma. Além dos raios UVA e UVB, existem também os raios infravermelhos, que não fazem mal diretamente à pele, mas causam a sensação de sede, por isso também é importante manter-se sempre hidratado.

protetor-solar-para-pele-oleosa

Criando a rotina

Criar o hábito nem sempre é fácil, mas assim como você lava o rosto e escova os dentes pela manhã, deve repetir a mesma rotina com o protetor. Uma dica é deixar ele justamente em um lugar que fique à vista, assim é mais fácil lembrar-se de aplicá-lo pela manhã, para depois começar as atividades diárias.

Na hora de escolher o protetor solar, escolha um que tenha FPS (fator de proteção solar) no mínimo 30 e que tenha proteção tanto para os raios UVA quanto UVB. Espalhe pelo corpo, especialmente no rosto e nos braços, que são as áreas que costumam ficar expostas, além de aplicar o protetor também em seu couro cabeludo, e lembre-se: esse processo deve ser feito 30 minutos antes da exposição ao sol.